O senador Ronaldo Caiado (DEM) ampliou o índice de intenções de voto nas simulações de segundo turno para as eleições ao governo de Goiás na terceira rodada da pesquisa Serpes/O POPULAR, aparecendo com quase metade dos votos tanto contra o governador José Eliton (PSDB) quanto no páreo com o deputado federal Daniel Vilela (MDB).

A pesquisa foi realizada entre os dias 6 e 10 de agosto, após as convenções partidárias que homologaram as candidaturas.

Em uma suposta disputa entre Caiado e Eliton, o democrata venceria hoje com vantagem de 30,2 pontos porcentuais: 49,7% contra 19,5%. Neste cenário, 16,2% dos eleitores consultados afirmam que votariam nulo ou não votariam e 14,6% se dizem indecisos.

Nas duas simulações anteriores contra o tucano, em abril e junho, Caiado tinha 42,4% e 43,4%, respectivamente. Naquela de junho, a vantagem do senador sobre o governador era de 23,8 pontos.

Já no cenário de uma possível disputa entre Caiado e Daniel no segundo turno, o democrata aparece com 49,3% contra 18,4% do emedebista. Nesta simulação, 16,9% dos eleitores dizem que anulariam ou não votariam e 15,5% não decidiram. Na mesma hipótese do levantamento de junho, Caiado tinha 43,7% e o emedebista, 16%.

Na simulação de disputa de segundo turno considerada atualmente mais improvável, sem a presença de Caiado e entre Eliton e Daniel, os dois estão em empate técnico, mas com vantagem para o emedebista: 28,1% a 26,5%. No levantamento de junho, o tucano ganhava: 26,7% a 21,8% para Daniel. Já no de abril, o resultado também indicava empate técnico, com leve vantagem para o deputado federal. O índice de nulo ou dos que não votariam e indecisos no cenário de agora é de 23,7% e 21,7%, respectivamente.

Considerando o resultado da simulação estimulada de primeiro turno, Caiado teria condições de vencer ainda na primeira fase das eleições. No cálculo de votos válidos, são excluídos os indecisos e votos nulos, e o candidato tem de alcançar 50% mais 1 para vencer.

O democrata tem hoje, de acordo com os dados da pesquisa, 62% dos votos válidos. Porém, não é adequado fazer o cálculo quando a campanha eleitoral ainda não começou e diante de alto porcentual de indecisos (quase 20% dos eleitores).

O fortalecimento da candidatura de Daniel Vilela pós-convenções, com reforço na aliança com o PP e o PRB, e a oscilação positiva já registrada nesta terceira rodada fazem com que analistas indiquem maior chance de segundo turno no Estado.

A margem máxima de erro da pesquisa é de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Grupos

Na suposta disputa entre Caiado e Eliton no segundo turno, o democrata teria maior vantagem sobre o tucano na Região Noroeste, onde alcança mais de 60% dos votos contra 17,2% do governador. No Norte goiano, Eliton atinge seu maior índice, de 29,2%, enquanto Caiado tem 47,2%. Na capital, grande aposta do governo para deslanchar nas pesquisas, o democrata tem 49,7% contra 19,5% do tucano.

Caiado chega a 55,2% entre os eleitores que apenas leem e escrevem, contra 13,3% de Eliton. É neste grupo que é registrado o maior índice de indecisos diante de um possível segundo turno (20%). No universo de entrevistados com curso superior, o democrata aparece com 49,2% e o tucano com 16,7%. Já na divisão por idade, Caiado tem 52,8% contra 20,5% de Eliton no grupo de 25 a 34 anos.