O pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) no Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), ao qual O POPULAR teve acesso, defendeu a tese da “falta de contemporaneidade dos fatos”, alegando que a suposta organização criminosa citada pelo Ministério Público Federal (MPF) sequer teria como ainda estar em funcionament...
Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine O Popular!
QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários