Márcio Gomes Borges e Meire Cristina Rodrigues Borges, presos na manhã desta quinta-feira (6) na Operação Confraria, têm, segundo o Ministério Público Federal, vida de luxo incompatível com os salários que recebem como gerente geral de Distritos da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Goiás (Codego) e assessora especial da Governadoria, respectivamente...
Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine O Popular!
QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários