O terrorista espanhol Carlos Garcia Juliá, envolvido no histórico Massacre de Atocha há quase 42 anos, em Madri, estava morando em São Paulo, onde trabalhava como motorista de aplicativo, com o nome Genaro Antonio Materan Flores. Ele foi preso por agentes da PF que integram os quadros da Interpol – a Polícia Internacional – na noite de quarta, 5, na Barra Funda.   ...
Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine O Popular!
QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários