Os complicados acessos no Caminho não são os únicos obstáculos na peregrinação. Placas de sinalização com dados sobre percurso percorrido, próximo destino, entre outros, ainda não foram concluídas. A previsão da Goiás Turismo, responsável pelo projeto, é concluir até o lançamento. Também não foram instaladas indicações no percurso como distância restante. É a população local que se encarrega do trabalho. O trajeto exato é outra incógnita. Inicialmente foi planejado com 262 km, depois com 282 km e agora ,307 km. Um dos idealizadores do projeto e pesquisador do Planalto Central, Bismarque Villa Real, afirma que o percurso não é fixo porque depende de fatores ambientais e de proprietários rurais. Para fazer a trilha é preciso contatar os organizadores.