De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo. No Brasil, são 550 mil novos casos registrados por ano, conforme a  Sociedade Brasileira de Oftalmologia. A grande incidência da doença no país está diretamente ligada à falta de cuidados com a saúde ocular, especialmente no período de férias, quando a exposição aos raios ultravioletas tende a ser maior.

E é não é só a catarata que está na lista de problemas de saúde diretamente ligados à falta de proteção dos olhos durante a exposição à luz solar. Estudos mostram que esse descuido também pode aumentar o risco de desenvolvimento de degeneração macular, conjuntivite e pterígio.

Em todos os casos, o uso de óculos solares é a melhor prevenção, desde que o modelo escolhido tenha qualidade comprovada e filtros para os raios UVA e UVB. Com o uso das lentes escuras, falsificadas ou não, as pupilas dilatam e abrem caminho para mais radiação. Sem a proteção específica para os raios nocivos, podem aparecer sintomas de imediato, como dores de cabeça, desconforto e cansaço nas vistas. A longo prazo, os danos podem ser irreversíveis.

oculos

De acordo com a gerente de ótica das Lojas Fujioka, Divina Aparecida da Silva Dias, a escolha dos óculos de sol não deve ser guiada apenas pelos quesitos estética e preço. É essencial escolher lentes que não sejam muito escuras e que absorvam entre 99 e 100% da radiação UVA e UVB. “Muita gente ainda acredita que os filtros de proteção encarecem o produto quando, na verdade, a capacidade de bloquear não é dependente de preço”, esclarece.

Assim como o uso do filtro solar deve começar na infância, o uso de óculos solares não deve ser privilégio dos adultos, pois a claridade excessiva durante o período de férias também é prejudicial para elas.

Além disso, os oftalmologistas recomendam que as crianças devem ser mantidas ao abrigo da luz solar entre 10 e 14 horas, quando a radiação UV é mais forte. “Uma dica que sempre damos aos pais é de que ensinem os filhos a nunca olharem diretamente para o sol, pois essa atitude pode causar  retinopatia, que é o dano à retina causada pela energia solar”, completa a gerente do Fujioka.

Como escolher óculos de sol?

Divina também conta que por ser um acessório de moda, é importante aliar a proteção com o estilo, uma forma de garantir que a pessoa não ficará incomodada por usar os óculos e descarte-o durante a exposição ao sol. Um bom macete para fazer a escolha perfeita, segundo ela, é apostar nos modelos que melhor se adaptam ao formato do rosto, para garantir conforto durante o uso. Por isso, ela dá as seguinte dicas:

1- Rosto oval combina tanto com óculos retangulares quanto com ovais. Lentes oversize também estão em alta e podem cair bem nesse caso.

2- Armações em formatos redondos e ovalados dão harmonia ao rosto quadrado, que tem a linha do maxilar bem marcada e a região do queixo e das maçãs  angulares e largas. Para não errar, o modelo gatinho é uma pedida fashion e atual.

3- O rosto longo, que tem uma distância maior entre a testa e o queixo, também orna modelos de óculos arredondados ou ovais, que dão maior destaque à largura do rosto.

4- Óculos aviadores, por terem a parte inferior ovalada, são os que mais combinam com os rostos diamante. Na hora da compra, não deixe de experimentar modelos do tipo gatinho e com decorações nas hastes.

5- Armações geométricas, quadradas e retangulares são as que mais se encaixam no rosto redondo, pois criam a ilusão de que a face é mais angulosa.

Na hora a escolha, a gerente de Ótica do Fujioka ainda orienta o cliente a observar se o modelo incomoda no nariz e atrás das orelhas. “A parte de baixo não deve de forma alguma estar apoiada nas maçãs do rosto, para evitar marcas na face e não oferecer uma estética harmoniosa”, completa.

oculos

E a cor dos óculos? Nesse caso, a dica da especialista é observar o tom da pele para uma compra certeira. Os mais claros combinam mais com óculos mais escuros e coloridos, enquanto modelos com tons pastéis costumam realçar a beleza das peles morena e negra. “Mas isso não deve ser uma regra, afinal, a moda é democrática e deve respeitar o estilo de cada um”, finaliza Divina.

Em Goiás, o Fujioka conta com 23 lojas e a maior variedade de óculos de grife do Centro-Oeste, com preços variados e facilidade de pagamento, além de uma equipe altamente capacitada para ajudar o cliente a fazer a melhor escolha. Acesse o site e confira os endereços para fazer a melhor escolha para suas férias.