Matéria atualizada em 16/05/2018, às 11h25.

O Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG), na Rua 75, nº 46, Centro, vai receber uma árvore solar, resultado da cooperação técnica entre a instituição e a Enel Distribuição Goiás/Aneel. A primeira delas será inaugurada na noite desta quarta-feira (16) no Teatro do IFG.

Na mesma ocasião, será lançado oficialmente o Projeto de Eficiência Energética do IFG, que prevê a instalação de usinas fotovoltaicas, ações nos sistemas de iluminação, aquecimento solar de água, geração de energia elétrica através de sistemas fotovoltaicos, monitoramento e gestão de energia, além da realização de pesquisas.

Os Termos de Cooperação Técnica foram assinados em 5 dezembro de 2017, sendo um para o Câmpus Goiânia, e outro para as ações nos câmpus Anápolis, Aparecida de Goiânia, Formosa, Inhumas, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Valparaíso, Uruaçu e Senador Canedo. Em breve, também será instalada no campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

A árvore solar é uma palmeira metálica de 11 m² composta por uma estrutura tubular e dez folhas, sobre as quais estão instalados dez painéis fotovoltaicos. Ela ocupa uma área aproximada de 20 m², e resultará em economia de energia elétrica pela unidade do IFG onde está instalada. A vida útil de cada árvore é de 20 anos.

A potência de sistema de cada árvore será de cerca 2.6 kWp (potência gerada pelo sistema fotovoltaico) e uma geração estimada média de 300 KWh/ mês, o equivalente ao consumo médio mensal de energia de duas famílias com cerca de quatro pessoas. Além de contribuir para economia de energia, o equipamento contribui para a redução da emissão de gás carbônico (CO2).

 “A árvore funciona como uma pequena usina solar, aproveitando ao máximo a incidência da luz solar para gerar energia”, afirma o responsável por Eficiência Energética da Enel Brasil, Odailton Arruda.

Para o reitor do IFG, professor Jerônimo Rodrigues da Silva, as ações tem grande importância pois “além dos benefícios para a economia de energia, para a pesquisa e para a sustentabilidade e meio ambiente, teve origem em um trabalho de mestrado feito por um egresso do IFG”.


O projeto
Pelos termos da Cooperação, o projeto tem previsão de ser executado durante o ano de 2018. Em todos os câmpus, devem ser substituidos cerca de 50 mil lâmpadas e luminárias, além da instalação de quase 4 mil placas solares, de 315 Wp cada, e 37 inversores, o  que deve gerar uma economia de 80% na conta de energia elétrica de todo o IFG, após a total implementação do Projeto.

Já foram instalados os sistemas de micro e minigeração solar fotovoltaico para eficiência energética nos câmpus Itumbiara e Uruaçu e em breve será inaugurada a segunda árvore solar do IFG, que está em fase final de implantação no Câmpus Itumbiara.