Um idoso foi encontrado morto na noite desta terça-feira (15) no Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) Urias Magalhães, em Goiânia. O aposentado José Joaquim Borges, de 75 anos, estava na unidade acompanhando a esposa, que está internada com suspeita de H1N1.

De acordo com o assistente de produção Eduardo Alves da Costa, genro do idoso, o homem esteve desaparecido desde as 6h até por volta das 22h. “Ele saiu do quarto em que estava com a minha sogra reclamando de muita dor no peito. Ele disse que ia sair e já voltava”, afirmou.

Como o idoso fazia tratamento no Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG) e tinha um agendamento para a tarde de ontem, a família pensou que ele pudesse ter ido para lá. Porém, a unidade informou que o idoso não chegou a comparecer ao local.

“Nós ficamos preocupados. Ficamos o dia inteiro sem notícias dele e ele tinha deixado para trás chaves e celular”, relatou Eduardo. “Quando foi por volta das 22h, nos ligaram para dizer que o corpo dele foi encontrado no banheiro do Ciams.”

O assistente de produção diz que a família acredita que o idoso tenha sido vítima de um infarto, devido aos sintomas que apresentou antes do desaparecimento. Segundo ele, Joaquim não tinha problemas graves de saúde e nunca revelou ter qualquer problema no coração. “Ele estava fazendo tratamento de próstata no HGG, mas não conversava com a família a respeito. Ninguém sabia se era benigno ou maligno”, informou.

O corpo do idoso permanece no Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta quarta-feira (16). A família aguarda o resultado do laudo que vai confirmar a causa da morte.

Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia declarou que lamenta a fatalidade ocorrida e se solidariza com a família do idoso. "Assim que o corpo foi encontrado, a polícia foi acionada e o corpo encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos para investigação da causa da morte", diz o texto.