O advogado de uma mulher desempregada, de 28 anos, presa temporariamente suspeita de levar itens ilegais para dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, afirma que sua cliente não levava drogas ou munições para o presídio. De acordo com o advogado Diogo Procópio, ela entrava na cadeia com uma sacola sem passar por revista pois vendia bolos dentro da penitenciári...
Leia todo conteúdo do site de forma ilimitada e gratuita até 04 de junho.

Após essa data, voltaremos ao acesso de 05 matérias exclusivas por mês.
Aproveite agora!
ou

Garanta sua Assinatura com um Desconto Especial!


QUERO SER ASSINANTE
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários