Cidades

“Eu só pedia a Deus para não me deixar morrer”, diz jovem que sobreviveu a 36 facadas

Aos 22 anos, Leonardo José de Souza comemora a volta para casa e a chegada do segundo filho

Cristiano Borges
"Viram que eu estava vivo e deram mais facadas. Realmente achei que iria morrer. Eles falaram que precisavam me matar para que depois eu não os matasse"
O que representa sua volta para casa? Que estou vivo por milagre. Tenho muita fé em Deus e foi isso que me salvou. Lembro que parei o carro na GO-060, no Setor Pontakayana, para urinar, e vi duas meninas pedindo carona. Disse que vinha para Trindade, mas elas disseram que queriam ir para Aparecida de Goiânia. Nessa hora vi quatro pessoas saindo do mato. ...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.