Vida Urbana

Jovens presos em protesto usarão tornozeleiras eletrônicas

Dupla é acusada de agredir PM durante protesto contra o aumento da tarifa de transporte coletivo

Reprodução/Vídeo/Marcello Dantas

Dois dos manifestantes presos em manifestação contra o aumento da tarifa de transporte coletivo terão que usar tornozeleiras eletrônicas pelos próximos três meses pelo menos, determinou a Justiça. Eles foram acusados pela Polícia Militar (PM) de agredir um policial durante o protesto que terminou com violência, no Setor Central de Goiânia, na noite de quarta-feira (17). 

A determinação da juíza Wanessa Rezende Fuso Brom aconteceu em audiência de custódia na tarde desta quinta-feira (18). Outros 15 manifestantes, de acordo com a PM, foram detidos e levados para a Central de Flagrantes na noite da manifestação, mas já foram liberados. 

Uma das advogadas dos manifestantes acusados, Clarissa Machado, alegou que não existem provas da suposta agressão e que houve mudanças de versão quanto ao tipo de lesão sofrida pelo policial.  

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ