Patrícia Kogut

Divulgação
Um pé nos EUA

Correspondente da Globo em Nova York e de férias com a família por aqui, Sandra Coutinho encontrou com o cônsul americano no Rio, Jim Story

A grande guinada moral dos protagonistas de “The Americans”

Se você acompanha The Americans desde o início, notou a guinada radical da dramaturgia nessa quinta (e penúltima) temporada. Os heróis da série são um casal de agentes da KGB. Eles vivem infiltrados nos Estados Unidos na época da Guerra Fria, nos anos 1980. Da estreia para cá, a dupla cometeu atrocidades. Philip (Matthew Rhys), só para dar um exemplo, já seduziu uma garota em idade escolar. Seu objetivo ao iludir a menina era subtrair segredos industriais do pai dela.
Casada com Philip, Elizabeth (Keri Russell) não fica atrás. Há algumas temporadas, ela matou o marido de uma amiga. Aliás, amiga, não, uma mulher de quem se aproximou, usando identidade falsa, só porque estava interessada em informação que poderia beneficiar a URSS. Apesar de todos os seus atos moralmente inaceitáveis, Elizabeth e Philip são os protagonistas, personagens positivos por quem o público sempre torceu. Mas uma interrogação sempre pairou: como uma série americana concluiria essa trama?
Ultimamente, os personagens passaram a mencionar suas justificativas ideológicas para seus crimes. E, mais do que um aventura de espiões (espertos) versus agentes da CIA (otários), The Americans vem ganhando densidade política, se aprofundando. Entre as explicações para os malfeitos, estão “o desejo de acabar com a fome no mundo”, a luta pelos desvalidos etc. Com isso, o roteiro abriu uma porta de redenção, ainda que parcial, para o casal principal.
É difícil redefinir o perfil de personagens assim, sem que eles percam a credibilidade. Mas neste caso está dando certo. A história continua suculenta e os dilemas morais deixaram o segundo plano, tornam tudo ainda mais atraente. The Americans só melhora.

 

Homem com “Ão”

Um vídeo da participação de Rodrigo Hilbert no Saia Justa há mais de uma semana já teve mais de 6 milhões de visualizações. No filminho, o bonitão comenta o rótulo de “homão”, atribuído a ele por internautas depois que ele apareceu no seu programa do GNT fazendo crochê.

 

TOCs de estimação

Ricardo Tozzi foi convidado para Os TOCs de Dalila. A série, agora dirigida por Thiago Teitelroit, ganhará novos episódios e terá mudanças no elenco. Heloísa Périssé, que também é a roteirista, se baseará em depoimentos de pessoas anônimas, enviados para ela pelas redes sociais.

 

Elenco

Letícia Isnard e Matheus Nachtergaele estarão em Sob Pressão, série de Andrucha Waddington.

 

Proibições

Rua Augusta, do TNT, vai abordar um tema polêmico: incesto. Fiorella Mattheis e Rafael Dib protagonizarão essa trama como irmãos. Para o papel de prostituta e stripper, a atriz teve aulas de pole dance e passou por uma preparação com fonoaudióloga.

 

... E mais

Depois das gravações, Fiorella Mattheis voltará para a China, onde está morando com o jogador Alexandre Pato. Mas logo retornará: acertou a participação na quinta temporada do Vai que Cola, e fará 20 dos 40 episódios.

 

Alô, malandragem

Evandro Mesquita entrará em Rock Story. Ele será Almir, pai de Léo Régis (Rafael Vitti), um camelô malandro.

 

 

Nota 10: Para o programa Fora da Caixa, do canal por assinatura Mais Globosat. A atração apresentada por Luiz Quinderé mostra esforços de empreendedores idealistas e é feita por uma jovem equipe assim também. Muito bem feita, aliás.

Nota 0: Para a dublagem do MasterChef EUA no canal por assinatura TLC. Uma das vozes parece a de Alexandre Frota dizendo coisas como “deixa essa salsinha aí!”. Que medo, gente.

Edu Moraes
Agente da lei

Sabrina Sato acompanhou o trabalho da Polícia Militar Ambiental de São Paulo, e usou até o uniforme. Ela mostrará a rotina dos agentes e conheceu o local onde os animais que são recuperados de seus cativeiros recebem o devido tratamento antes de serem soltos

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.