Esporte

Dragão perde chances e Grêmio não perdoa

Contra vice-líder, Atlético faz bom jogo, não converte oportunidades e é superado por gaúchos

Sebastião Nogueira
Marcado por Ígor (E), Michel tenta conduzir a bola no Olímpico. Volante marca o único gol da partida em Goiânia

Ano passado, o volante Michel, de 27 anos, foi um dos principais jogadores da campanha que levou o Atlético ao título da Série B. Agora titular do Grêmio, Michel mostrou, no Estádio Olímpico, uma das suas virtudes – aparecer na área como elemento surpresa. Quando tinha o domínio do jogo, na noite desta quarta (3), o Dragão foi surpreendido na jogada ensaiada, na cobrança de escanteio. No meio da área, Michel apareceu livre e fez o gol da vitória gremista, por 1 a 0. Foi o 4º gol de Michel na competição, que mantém o Grêmio como vice-líder, enquanto o Atlético, que vinha embalado por dois resultados positivos, volta a perder em casa. É, cada vez mais, o lanterna da Série A. Dominou o jogo, mas novamente não soube aproveitar as chances.

Vivendo fase feliz em campo, o Grêmio jogou de luto, por causa da morte do ex-presidente, Hélio Dourado, na terça-feira. Como atração, teve o volante goiano Arthur, pela primeira vez disputando um jogo oficial na cidade natal – foi substituído no segundo tempo.

Do lado oposto ao do vice-lider, o Atlético entrou em campo segurando a lanterna da Série A. Mas, o Dragão começou o jogo com ânimo redobrado. Pela primeira vez nesta Série A, vinha de dois resultados positivos: um empate, em casa, e a primeira vitória fora (2 a 1), sobre a Chapecoense. O Dragão jogou para consolidar a reação.

Fez jogo parelho, taticamente falando. Marcou a saída de bola do Grêmio. Diminui os espaços do trio de volantes - Michel, Arthur e Ramiro – e dificultou as jogadas dos atacantes: Everton, Pedro Rocha e Fernandinho. Assim, os times pouco finalizaram, mas o Dragão foi superior. Nas melhores chances, acabou desperdiçando-as. Andrigo bateu por cima, após rebote de Marcelo Grohe, e Roger Carvalho cabeceou a bola no travessão.

O domínio do jogo, intercalado com oportunidades desperdiçadas, parecia repetição de filme de partidas anteriores, Havia dificuldades para o Dragão dar velocidade ao jogo. O Grêmio se encolhia para contra-atacar. Coube ao atacante Walter, em cobrança de falta, assustar o time gaúcho. Bola rente à trave. Na resposta do Grêmio, Felipe salvou com a perna chute forte de Fernandinho. Até que, na cobrança de falta ensaiada, a bola foi trabalhada e cruzada. Michel, livre, apenas tocou rasteiro – Grêmio 1 a 0, aos 37 minutos do segundo tempo.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.