Esporte

CT do Fluminense é invadido por criminosos e seguranças são agredidos

Marco Rosa e Aguilar de Jesus foram torturados e ameaçados no local. Em troca de tiros entre militares e bandidos, um policial ficou ferido

Reprodução/TV Globo
Marco Rosa e Aguilar de Jesus (direita), seguranças do Fluminense agredidos dentro do centro de treinamento do time carioca

Os seguranças Marco Rosa e Aguilar de Jesus foram feitos reféns por um grupo de criminosos no final da tarde da última sexta-feira (23), dentro do recém-inaugurado centro de treinamento do Fluminense, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Três bandidos armados que, segundo a polícia, são da Cidade de Deus, favela próxima ao local, invadiram o CT e renderam os seguranças. Durante três horas, Marco e Aguilar foram torturados com pedaços de madeira e chinelos, além de sofrerem ameaças de morte. Amarrados, eles foram encontrados por um terceiro segurança que estava chegando para trabalhar. A Polícia Militar foi acionada, cercou o local e houve troca de tiros. Um policial foi baleado na mão, mas não corre risco. Com as agressões, Aguilar de Jesus teve uma fratura no braço esquerdo e terá que usar pinos.

A polícia usará imagens do circuito de segurança do local para as investigações. Os criminosos não levaram nada do CT.

Após um ano e um mês de obras, o centro de treinamento Pedro Antônio Ribeiro da Silva foi inaugurado em 21 de julho de 2016. Dois meses antes, bandidos invadiram o local e roubaram mais de 10 mil camisas do Tricolor carioca.

Reprodução/Instagram
Centro de treinamento Pedro Antônio Ribeiro da Silva, do Fluminense, na Barra da Tijuca, no Rio
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.