Divulgação/MP-GO
2
operação tarja preta

Atualizada às 18h28

Doze prefeitos goianos foram presos nesta terça-feira (15) durante Operação Tarja Preta, deflagrada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) (veja os nomes abaixo). São mais de 123 mandados em 27 municípios de Goiás e do Mato Grosso, que visam desarticular uma organização criminosa que atua na venda fraudada e superfaturada de medicamentos para prefeituras.

Dentre os mandados estão 38 de prisão temporária, 37 de condução coercitiva e 48 de busca e apreensão. Entre os alvos estão prefeitos, secretários de saúde, empresários e advogados.

Segundo a promotoria, essa organização já está sendo investigada há mais de um ano. Eles são suspeitos de formação de cartel, peculato, corrupção, indevida dispensa de licitação, falsificação de documentos e de lavagem de dinheiro.

Em Goiás, os mandandos são cumpridos em: Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Goianira, Trindade, Aragarças, Inaciolândia, Carmo do Rio Verde, Rubiataba, Ceres, Rialma, Rianápolis, Uruana, Corumbaíba, Cromínia, Israelândia, Matrinchã, Indiara, Perolândia, Aloândia, Luziânia, Araguapaz, Mozarlândia, Piranhas e Pires do Rio. No Mato Grosso, as diligências acontecem em Barra do Garças e Pontal do Araguaia.

Em Corumbaíba, cinco pessoas, entre elas o prefeito, foram encaminhadas ao Fórum da cidade para prestar esclarecimentos.

Participam da operação 70 promotores de Justiça e 386 policiais militares da PM de Goiás e do Mato Grosso.

Prefeitos detidos

Rialma -  Janduhy Diniz (PSDB)
Inaciolândia - Zilmar Alcantâra (PTB)
Perolândia - Neldes Beraldo Costa (PT)
Carmo do Rio Verde - Delson José Santos (PSDB)
Aragarças - Aurélio Mendes (PSDB)
Uruana - Glimar do Prado (PP)
Corumbaíba - Romário Vieira da Rocha (PR)
Cromínia - Marcos Roger Garcia Reis - Marquim da Emater (PMDB)
Araguapaz - Fausto Brito Luciano (PSDB)
Aloândia - Sinomar José do Carmo - (PMDB)
Piranhas - Otair Teodoro Leite (PSDB)
Pires do Rio - Luiz Eduardo Pitaluga da Cunha - Gude (PSD) - cassado em 17 de setembro
1.411284