Cidades

Setransp reconhece falha em comunicação

Assessoria do sindicato declarou que informações sobre mudanças podem ter provocado confusão

A assessoria do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Goiânia (Setransp) afirmou que as modificações nas linhas foram para melhorar o atendimento no local e que pode ter havido uma falha na comunicação feita aos moradores sobre as alterações que pode ter provocado uma confusão hoje pela manhã.

A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) encaminhou nota à imprensa no final da manhã repudiando o fechamento da GO-070 em protesto contra as alterações nas linhas de ônibus que atendem a região do Jardim Primavera e Residencial Triunfo e se diz aberta ao diálogo com os moradores da região.

“A CMTC defende o direito de ir e vir do cidadão com segurança e repudia o fechamento da rodovia e atos de vandalismo contra o patrimônio público, como a depredação e destruição de ônibus, que prejudicam o acesso ao transporte público e colocam em risco a vida das pessoas.”

O Setransp informa que com a expansão do Eixo Anhanguera, muitas linhas comuns estavam fazendo trajetos similares ao do Eixo e que a população pagava a tarifa inteira (R$ 3,30) para pegar estes ônibus. Com as mudanças, os moradores pegam ônibus de graça dos bairros até o Eixo, onde são deixados em plataformas de conexão para então pegarem os veículos do Eixo pagando meia passagem (R$ 1,65).

A reportagem não conseguiu localizar ninguém da Metrobus, responsável pelo Eixo Anhanguera, nem da Consórcio Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), que administra pelas empresas concessionárias das linhas a circulação de ônibus em Goiânia e região.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.