Cidades

OAB-GO pede acesso ao inquérito

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), Roberto Serra, disse que foi oficiado ao Ministério Público de Goiás (MP-GO), para a Polícia Civil e à Corregedoria da Polícia Militar que o representante da Ordem tenha total acesso às investigações sobre o assassinato do estudante Roberto Campos da Silva.

Segundo ele, a OAB-GO tem discutido a atuação do serviço reservado da PM (PM2) e entendido que há ilegalidade nas ações, já que a competência em investigar crimes é da Polícia Civil.

“Não há como se quebrar essa ordem jurídica, ainda que seja em nome da segurança pública. Até agora tudo indica que um inocente foi morto. Amanhã pode ser outro. Independente se a pessoa é inocente ou não, as ações feitas por esses indivíduos não foram revestidas de legalidade”, afirmou. (Colaborou Thalys Alcântara)

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.