Cidades

Mulher estrábica mata homem por engano ao atirar contra rival em Goiânia

O irmão da suspeita assumiu a autoria do crime, mas polícia nega

Vitor Santana / G1
Leonice Moreira de Sousa, de 23 anos

Atualizada às 15:37

Uma mulher com problema de visão foi presa após atirar e matar, por engano, José Paixão dos Santos, de 59 anos, em um bar do Jardim Europa, em Goiânia. De acordo o delegado da Polícia Civil, Leonice Moreira de Sousa, de 23 anos, é estrábica e tentou matar uma mulher, mas acertou um cliente que estava do outro lado do estabelecimento. O irmão da acusada também foi detido por envolvimento no crime.

A Polícia Civil relatou que tudo começou com uma briga no último dia 11 de março. Duas mulheres discutiam por ciúmes de um rapaz, quando a suspeita foi agredida e saiu do local.

Em seguida, Leonice voltou acompanhada do irmão, Maico Douglas, de 26, e a dupla fez vários disparos contra a inimiga. Segundo o delegado, a mulher saiu ilesa, mas os tiros atingiram o homem de 59 anos que estava há aproximadamente 20 metros do alvo dos tiros.

Em depoimento, a suspeita culpou o irmão pelos disparos que assassinou a vítima. Maico Douglas confessou o crime e disse que a irmã não tem nenhuma participação no assassinato.

Porém, a polícia afirma que a dinâmica e o testemunho das pessoas que estavam no momento do crime, apontam que Leonice é a autora dos disparos que atingiram José Paixão.

Os dois irmãos vão ser acusados de homicídio qualificado e se forem condenados, podem pegar pena de 12 a 30 anos de prisão.

Especialista

O POPULAR procurou a opinião profissional em oftalmologia do Instituto Panamericano da Visão, João Carlos Rodrigues de Melo, que falou sobre o caso. De acordo com o médico, pacientes que apresentam visão estereoscópica, não possuem noção exata de espaço e distância.

Dependendo do grau de desenvolvimento da situação de cada paciente, podem existir diferentes limitações desde pequenos problemas domésticos até dificuldades de locomoção. “Para alguns pacientes é difícil acertar o café em uma xícara”, exemplificou o médico João Carlos.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.