Cidades

Em Luziânia, pai agride filho com chinelada no rosto, mas mantém a guarda da criança, diz polícia

Homem disse aos policiais que o menino é 'muito levado' e queria 'educá-lo'. Ele vai responder ao processo em liberdade

Divulgação/Polícia Civil
Hematoma na criança

Um homem de 28 anos foi detido na quinta-feira (16), após agredir o filho de dois anos, com uma chinelada no rosto, em Luziânia.

De acordo com a Polícia Civil (PC), o caso foi descoberto pela professora da criança, que viu o hematoma e fez a denúncia na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) da cidade.

Mais tarde, a polícia foi até a casa do suspeito e o detiveram. Segundo a PC, na delegacia, o pai confessou a agressão, mas disse que só fez isso para educar o menino, que seria "muito levado".

O homem foi autuado por maus-tratos, mas vai responder ao processo em liberdade e continua, junto com a mulher, com a guarda do filho, até que a Justiça se posicione. Ele pode ser condenado de dois meses a um ano de prisão.

"Em caso de reincidência, ele pode ser preso em definitivo. O procedimento foi encaminhado ao Poder Judiciário e, ao analisar o procedimento criminal, o juiz pode, inclusive, retirar ou suspender a guarda dos filhos para aquele pai", afirma o delegado Rodrigo Mendes.

Divulgação/Polícia Civil
Pai da criança
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ