Cidades

Decretada prisão de acusados da morte de Martha Cozac

Foi decretada nesta segunda-feira (6) a prisão preventiva do estudante Frederico da Rocha Talone e do policial militar Alessandri da Rocha Almeida, acusados do assassinato da empresária Martha Maria Cozac e de seu sobrinho, Henrique Talone Pinheiro. A decisão é do juiz da 1ª Vara Criminal de Goiânia, Jesseir Coelho de Alcantara. O crime ocorreu no dia 7 de outubro de 1996, na casa de Martha, no Setor Sul.  Segundo informações do site do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), a decisão foi tomada pelo juiz porque a defesa estaria "protelando o andamento do processo ".
Segundo o Ministério Público, Martha Cozac foi encontrada nua, com vendas nos olhos e amordaçada, enquanto o garoto tinha uma faca cravada no peito. O carro da empresária foi roubado e abandonado nas proximidades do Lago das Rosas. De acordo com a denúncia , depois de cometerem o crime, Frederico e Alessandri teriam roubado de Martha a carteira de identidade, cartões de crédito e de banco, aparelho de som, jóias, dinheiro e um cheque de R$ 1,5 mil, que haviam obrigado a empresária a preencher antes de matá-la.
Frederico era responsável por serviços de contabilidade da confecção Última Página, de propriedade de Martha, e tinha acesso à senha pessoal da conta da vítima. Consta na denúncia que, no dia do crime, ela havia chegado de viagem a Cristalina e telefonado para Frederico pedindo que ele comparecesse à confecção no dia seguinte, para que entregasse cheques de terceiros que estavam sob a sua guarda.
Segundo a promotoria, Frederico e Alessandri foram à confecção no mesmo dia, por volta das 23 horas, e Martha abriu o portão para eles. Os dois então lhe aplicaram golpes de artes marciais em regiões vitais do corpo e amarraram-lhe as mãos e os pés. Em seguida, a golpearam várias vezes com uma faca. Henrique foi morto em seguida, por ter presenciado o crime. Veja mais no POPULAR desta terça-feira.

*As informações são do site do TJ-GO

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.