Cidades

Consumidor reclama de religação indevida da Celg e ainda diz que recebeu multa de R$ 252,19

“Me sinto roubado, lesado, indignado e não sei para quem recorrer”, afirma aposentado sobre cobrança

Arquivo Pessoal

Uma cobrança por uma religação indevida no valor R$ 252,19 da Celg e várias reclamações em diferentes órgãos que resultaram em nada deixam o bancário aposentado Gilmar Teixeira de Lima sem saber a quem mais recorrer.

Gilmar conta que tudo começou em 12 de maio deste ano. “A secretária da minha residência me ligou e contou que tinha uma equipe da Celg na portaria do prédio para ‘cortar’ a energia. Olhei no extrato e não tinha a compensação do valor mesmo tendo saldo na conta”, explica o aposentado.

Ele então orientou a funcionária que explicasse para a equipe da Celg que iria imprimir o boleto, pagar e levar até o apartamento. No entanto, quando Gilmar chegou eles já tinham ido embora e nem no prédio entraram.

Em maio, ele recebeu um comunicado da Celg informando sobre a cobrança. Ao entrar em contato foi informado que no dia 12 quando a equipe esteve no seu apartamento o fornecimento da energia foi suspenso e que três dias depois ele teria religado de forma clandestina.

Gilmar argumenta que em momento algum o fornecimento de energia foi suspenso e que ele não fez nenhuma manobra no relógio do seu apartamento. “Não sei nem onde fica o relógio da minha residência”, afirma o aposentado.

Após receber o comunicado, Gilmar reclamou na Celg, na ouvidoria e na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e de todos recebeu a mesma resposta que a energia foi cortada no dia 12 e religada de forma indevida no dia 15. “Eu não fiquei no escuro por três dias”, reforça.

Após as negativas, o aposentado foi no Procon, mas a orientação recebida não foi nada animadora. “Nem queixa registrei. Me falaram que iam receber a mesma resposta e que eu deveria acionar a Justiça”, contou Gilmar.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Celg e foi informada que o fornecimento de energia do cliente foi interrompido no dia 12/05, por atraso na fatura. A distribuidora reforça que as notificações de aviso de falta de pagamento são disponibilizadas nas faturas impressas entregues na residência dos clientes, conforme definido em regulação da Aneel, e ressalta que o procedimento foi realizado no caso deste cliente específico. 

A Celg Distribuição informa ainda que como o cliente alega que não realizou a religação sem autorização da distribuidora, a companhia optou por reembolsar a taxa de revelia cobrada na última fatura do cliente.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.