Cidades

Cirurgia de reparação da face de estudante da UFG dura quatro horas

Mateus foi agredido por um PM na manifestação contra as reformas da Previdência e trabalhista em Goiânia e segue internado em uma UTI do Hugo

Reprodução
Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos

O estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (UFG) Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos, foi submetido a procedimentos cirúrgicos por aproximadamente quatro horas no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). As informações foram repassadas neste domingo (30) pela assessoria de imprensa da unidade.

A cirurgia ocorreu na tarde do sábado (29) com as equipes de Neurocirurgia e Bucomaxilofacial para reparação dos ossos frontais da face. Conforme a nota enviada ao POPULAR, o estado de saúde do estudante ainda é grave. O paciente permanece internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e intubado. “Até o momento, não há previsão de novas cirurgias”, relatou.

Mateus foi ferido por um golpe de cassetete desferido por um capitão da Polícia Militar de Goiás (PMGO) no início da tarde da última sexta-feira, na Avenida Goiás, Centro, em manifestação durante a greve geral contra as reformas da Previdência Social e trabalhista.

Uma gravação divulgada nas redes sociais registrou o momento em quem o estudante foi agredido durante as manifestações. Pelo vídeo é possível ver que há uma confusão no local e a ação da polícia contra os grupos. Mateus estava correndo sozinho quando foi acertado na cabeça por um policial usando um cassetete. Ele veio ao chão na hora. No momento da ação, ele não cobria o rosto como alguns outros participantes do protesto. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.