Cidades

Atos de vandalismo mudaram planejamento, segundo consórcio

Diomício Gomes
Ônibus queimado: falta de veículos teria afetado operação
O presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Murilo Guimarães Ulhôa, nega que a extensão do Eixo Anhanguera tenha sido feita sem planejamento. “Quando cheguei aqui, há 90 dias, os estudos estavam todos prontos. O problema é que logo no começo da operação queimaram os ônibus e aí tivemos que mudar tudo o que estava programado”, explica. Segund...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.