Cidades

Índice recorde de votos nulos

Do total de eleitores que foram às urnas, 12,92% anularam o voto.
Também é recorde o número de eleitores que votaram em branco: 5,8%

A eleição ontem em Goiânia registrou o mais alto índice de votos nulos desde 1996. Do total de eleitores que foram às urnas ontem, 12,92% anularam o voto. O índice mais próximo deste ocorreu em 1996, quando 8% também fizeram o mesmo. Nas duas eleições seguintes (2000 e 2004), apenas 4% tomaram essa mesma atitude. O índice voltou a subir em 2008, para 6,06%, ainda assim duas vezes menos que o deste ano. Ontem, Paulo Garcia venceu com 57,68% dos votos válidos, contra 14,25% de Jovair Arantes, vitória prevista nas pesquisas (veja quadro).

Também é recorde o número de eleitores que votaram em branco: 5,8% este ano, contra 2,64% em 2008; 1,6% em 2004; 2,48% em 2000 e 1,15% em 1996. Somados os índices de votos nulos e de brancos a diferença deste ano fica ainda mais perceptível: 18,72% em 2012; 8,7% em 2008 e 5,6% em 2004; 7,1% em 2000 e 9,1% em 1996.

As pesquisas Serpes/O POPULAR já haviam detectado esse comportamento do eleitor. A última, divulgada ontem, mostrou que 27,1% dos eleitores estavam dispostos a anular o voto (14,7%) ou indecisos (12,4%). Esta porcentagem foi recorde, para a mesma época do ano, desde 1996. O segundo maior porcentual tinha sido registrado às vésperas da eleição de 2000, quando 17,3% dos eleitores também se manifestaram dispostos a anular ou a votar nulo na semana da eleição.

Reportagem de ontem com base em pesquisa qualitativa do Observatório Pesquisa, realizada a pedido do POPULAR com grupos de eleitores indecisos e com quem afirmava que anularia o voto, mostrou que parte dessa disposição era fruto da insatisfação com os políticos em geral, em razão da decepção dos eleitores com o ex-senador Demóstenes Torres, e também por descrédito em relação às promessas de candidatos, entre dois fatores. Os grupos revelaram estar bem informados sobre todos os candidatos, suas promessas, e que sabiam quem eram os políticos que estavam por trás de cada um.

A exemplo deste ano, quando Paulo Garcia vence com 57,68% dos votos válidos, também não havia candidatos competitivos em 2008. Iris Rezende venceu no primeiro turno e com 74,16% dos votos válidos, bem à frente do segundo colocado, o deputado Sandes Júnior (PP). Os fatos políticos novos neste ano são o escândalo do caso Cachoeira, que provocou um estrago na imagem de vários políticos, além do julgamento do mensalão, que começou em 2 de agosto e já condenou a maioria dos acusados. Além disso, nenhum dos candidatos desta eleição tem o peso da liderança de Iris, que comemorou 50 anos de carreira política no mesmo ano em que se reelegeu prefeito.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.